jueves, 3 de julio de 2008

LENDA DE OSSAIN

Ossain era o único orixá que sabia reconhecer e despertar os poderes
mágicos das plantas e usá-los para curar as enfermidades, ou nos rituais
litúrgicos. Ele sabia, como ninguém, fazer misturas mágicas com os vegetais,
raízes e folhas.
Os outros orixás também tinham o desejo de possuir suas próprias folhas,
bem como o conhecimento necessário para receber o axé proveniente delas,
mas Ossain não revelava seus segredos e não deixava ninguém apanhar
folhas em suas florestas.
Oyá (Yassan) não aceitava essa situação, pois sua aldeia estava sendo
assolada por doenças, e nada podia ser feito. Foi, então, que ela pediu a
Ossain que lhe desse algumas folhas e seus respectivos encantamentos, mas
este negou-se a fazê-lo. Oyá ficou muito contrariada, não se conformando
com uma atitude tão insensível. Sua fúria incontrolável fez levantar o vento.
E o vento foi tão forte, que as folhas se desprenderam das árvores, voando
para todos os cantos da floresta. Ossain gritava: "Minhas folhas, minhas
folhas". A cabaça com os segredos ficou exposta por algum tempo,
possibilitando aos orixás a oportunidade de absorver uma pequena parte
desse conhecimento. Assim, os orixás cataram suas folhas, que seriam
utilizadas em seus rituais sagrados; porém, não podiam dispensar a ajuda de
Ossain, pois ele sempre será o grande sábio da floresta.
Outra lenda nos conta que Ossain trabalhava na roça de Orunmilá, que é um
orixá fun-fun (da cor branca) e detentor do conhecimento do oráculo
divinatório. Ossain tinha a tarefa de cultivar os campos, mas recusava-se a
limpar o terreno para fazer a semeadura. Ele não conseguia podar as
plantas, pois achava utilidade em todas elas. Essas folhas podiam curar todo
tipo de doença existente.
Orunmilá, vendo que o serviço não saía, foi ver o que estava acontecendo.
Ossain explicou seus motivos, fazendo com que o grande orixá fun-fun
percebesse estar diante de um ser encantado e de grande conhecimento. Ao
invés de castigá-lo, deu-lhe uma posição de destaque dentro do oráculo de
Ifá. Dessa forma, Orunmilá teria, perto de si, alguém para lhe revelar os
segredos das folhas